Autor Tópico: Alfa Romeo novos modelos até 2020  (Lida 833 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17083
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Alfa Romeo novos modelos até 2020
« em: 16 de Dezembro, 2015, 17:14:24 »


Alfa Romeo
terá gama com oito novos modelos até 2020




Envolta num prolongado processo de renovação da sua gama, a Alfa Romeo pretende ter a sua ofensiva em toda a força até ao ano de 2020, com o seu plano de incrementar as vendas para valores em redor dos 400 mil automóveis por ano ainda em mente.

Para o conseguir, a marca italiana pretende lançar oito modelos completamente novos ou profundamente renovados, sendo que esta senda de novos modelos começou com o Giulia (na foto, em versão Quadrifoglio Verde), que embora já tenha sido revelado ainda não se encontra em produção. Esta nova berlina chegará ao mercado no verão de 2016, seguindo-se dois novos SUV, um com base na plataforma no Giulia e outro, maior, para um segmento superior.

Internamente, de acordo com as mais recentes informações obtidas pelo site Autoevolution, o mais compacto é conhecido como Tipo 962 e o de maiores dimensões, para o segmento D, tem a designação interna Tipo 949. Mas seguir-se-ão mais modelos, como uma outra berlina para posicionamento superior ao do Giulia, que terá a designação interna Tipo 961. Deverá servir de sucessor espiritual do 166, berlina de segmento superior que não granjeou grande sucesso no mercado.

Além desses, outros modelos previstos incluem um descapotável e coupé (Tipo 963 Spider e Coupe) e sucessores para o Giulietta e MiTo, que deverão chegar mais para o final desta década, a julgar pelos planos da marca transalpina. A recente separação da Ferrari do grupo FCA promoveu um forte encaixe financeiro para este último, liderado por Sergio Marchionne, mas o executivo continua em busca de um construtor para estabelecer uma parceria e dividir custos de produção e de desenvolvimento.

Devido a isso e à necessidade de estabelecimento de uma rede global mais sólida, mas também ao abrandamento da economia chinesa, que é um dos mercados-alvo da ressurgência da Alfa Romeo, o plano inicial que previa uma série de lançamentos até 2018 foi ligeiramente estendido para 2020.

Fonte: Auto Monitor, por Pedro Junceiro
« Última modificação: 16 de Dezembro, 2015, 17:15:35 por Tiffosi »





Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17083
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Alfa Romeo novos modelos até 2020
« Responder #1 em: 04 de Fevereiro, 2016, 19:47:22 »


Renovação da gama
Alfa Romeo só estará concluída em 2020




Confirmando em certa medida aquilo que já se havia avançado anteriormente, o novo ciclo de produtos da Alfa Romeo será diluído temporalmente até 2020, ou seja, mais dois anos do que o inicialmente previsto.

Num documento hoje revelado pela marca italiana foi confirmado o plano de lançamento para oito novos modelos a começar já em 2016 com o Giulia, mas deixou de constar do mesmo a indicação do volume de produção esperado, embora se deva manter nos mesmos 400.000 veículos vendidos como referia o plano inicial que estabelecia o ano de 2018 como o de final para o lançamento da nova gama.

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) mantém intacto o seu empenho no plano de revitalização da Alfa Romeo, com especial enfoque para os mercados da Europa e dos Estados Unidos da América (EUA), centrando-se menos no da China, onde o mercado automóvel tem vindo a decair ao longo dos últimos meses.

O Giulia será colocado à venda no início do segundo semestre, conhecendo-se já a versão de topo com a insígnia Quadrifoglio Verde (V6 de 510 cv). As restantes versões serão conhecidas no Salão de Genebra, onde a marca irá revelar os outros modelos da gama Giulia, modelo que se reveste de grande importância por marcar o regresso da Alfa ao segmento das berlinas Premium.

O primeiro SUV da marca, que terá por base o Giulia, será lançado no Velho Continente no final deste ano ou no início do próximo, seguindo-se, depois, uma série de novos modelos espraiados ao longo de três anos que prometem marcar o renascimento comercial da marca italiana. Na calha estão dois novos SUV, uma berlina de grandes dimensões (para concorrer com o BMW Série 7), um novo compacto familiar e dois modelos especiais.

Fonte: Auto Monitor, Pedro Junceiro






Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17083
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Alfa Romeo novos modelos até 2020
« Responder #2 em: 05 de Julho, 2016, 18:23:46 »


Como a Alfa Romeo pretende voltar aos tempos áureos




"As notícias da minha morte foram grandemente exageradas": eis a citação de Mark Twain que, com algum humor negro, é utilizada pelo grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) na apresentação do seu plano de negócios para os próximos anos, atualizado no final de janeiro deste ano. A referência é óbvia aos muitos 'arautos da desgraça' que apregoaram prematuramente a morte da marca Italiana. A Alfa Romeo tem um projeto de lançamento de sete modelos distintos até 2020 e o primeiro já chegou ao mercado nacional, procurando libertar o potencial da companhia.

Combinando design inconfundível Italiano com prestações que prometem colocar em sentido as propostas de rivais como a Audi, BMW ou Mercedes-Benz, a Alfa Romeo aposta em força no Giulia para o dealbar de um processo de ressurgimento que pretende fazer regressar a marca aos tempos áureos.

Sobre o presente...

Tecnicamente evoluído, o novo Alfa Romeo Giulia recorre a uma nova plataforma para veículos de tração traseira ou integral - denominada Giorgio - que será também utilizada para outros modelos da marca, como o futuro SUV, o Stelvio, procurando dessa forma reduzir custos de desenvolvimento e baixar o peso geral. O objetivo último será, no entanto, reduzir consumos e emissões poluentes.

Com eficientes motores a gasolina e a gasóleo, destacando-se no caso destes últimos os novos Multijet de 2.2 litros de 150 cv e de 180 cv, o Giulia conta ainda com o mais estratosférico bloco V6 sobrealimentado produzido pela Ferrari com 510 cv de potência e que é capaz de o propulsionar dos 0 aos 100 km/h em menos de quatro segundos, prometendo ao mesmo tempo reações dinâmicas de eleição ajudadas pela repartição de pesos de 50:50 entre os dois eixos. Além disso, ainda no campo técnico dispõe de elementos como o sistema de vetorização do binário, que permite curvar de forma mais precisa ao entregar níveis diferenciados de binário a cada roda do eixo motriz.

Também a aerodinâmica foi amplamente melhorada para o Giulia, sendo que para a conceção da carroçaria a marca recorreu a elementos estruturalmente mais vantajosos como o alumínio, com o condão de baixar o peso e incrementar a rigidez estrutural.

...E sobre o futuro

Todos estes ensinamentos e avanços servem como ponto cardial para o desenvolvimento da nova gama da Alfa Romeo para os próximos anos. A seguir ao Giulia virá o já mencionado Stelvio, mas na calha está uma outra berlina de maiores dimensões - para concorrer com Mercedes-Benz Classe E ou Audi A6 - e um SUV baseado neste último para ir ao encontro de um segmento em constante e forte expansão. Na prática, tratará de replicar o mesmo modelo de desenvolvimento de produto que está a ser pensado para o Giulia/Stelvio, com o primeiro a basear o segundo e assim também acontecerá com os outros dois modelos.

Os sucessores dos mais pequenos Giulietta e MiTo também entram nos planos da Alfa Romeo, algo que é essencial, de resto, sobretudo no caso do segundo, que leva já uma longa carreira no mercado Europeu, onde as suas vendas estão longe de ser já o que foram em tempos.

Um desportivo de topo também deverá fazer parte do leque de modelos a apresentar por parte da marca de Milão, esperando-se um automóvel de credenciais ambiciosas e profusão de elementos em fibra de carbono, associado a técnica apurada para prestações de exceção. Atendendo ao que a Alfa Romeo fez com os 4C e 8C pode-se esperar algo nessa linha.

O plano concebido por Marchionne

Inicialmente, este plano de novos lançamentos estendia-se temporalmente até 2018, com um objetivo de vendas de 400.000 unidades/ano nessa data, mas a marca já realinhou as suas expectativas para 2020, sem que os modelos se tenham alterado no calendário da Alfa Romeo, ou seja, mantêm-se previstas as sete novidades até àquela data.

Para alicerçar o plano de ressurgimento da Alfa Romeo, Sergio Marchionne, o CEO do Grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA), viu-se na contingência de separar a Ferrari do grupo Italiano, colocando a histórica marca de Maranello em bolsa, ainda que a parte decisória das ações não tenha saído do controlo de Marchionne, de Piero Ferrari e da família Agnelli, cabendo a estes a decisão sobre os destinos da marca do 'Cavallino'.

O encaixe proporcionado pelo 'spin-off' da Ferrari em bolsa ajudou a encontrar financiamento para alavancar o progresso da Alfa Romeo a nível de desenvolvimento de estratégia e de produto, ao mesmo tempo afiançando junto dos seus credores uma imagem muito positiva que permite, hoje, um maior fôlego ao grupo Ítalo-Americano.


Para liderar o ressurgimento da Alfa, alterou-se também a figura responsável com Harald Wester a ser substituído por Reid Bigland (na foto) à frente dos destinos da Alfa Romeo e Maserati.

A ideia de Marchionne é estender a influência da Alfa Romeo a mercados como o Norte-Americano e Chinês, pelo que a escolha de Bigland acaba por ser relevante na medida em que foi, até há bem pouco tempo, responsável por diversos cargos de liderança nas áreas de Vendas no seio da FCA e, antes de ser promovido no seio da companhia, estava encarregue das operações de Vendas e do grupo em si no Canadá.

Aquando do anúncio da promoção de Bigland, Marchionne assumiu que “Reid tem um registo extraordinário de crescimento de vendas e de aumento de quota de mercado nos Estados Unidos e no Canadá nos últimos sete anos na FCA, incluindo o crescimento e posicionamento de liderança das marcas Ram e Dodge em parte desse tempo”, ajudando assim a explicar esta reformulação diretiva.

Fonte: Auto Monitor, por Pedro Junceiro






Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17083
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Alfa Romeo novos modelos até 2020
« Responder #3 em: 02 de Dezembro, 2016, 17:30:30 »


Alfa Romeo
quer lançar 9 novos modelos até 2021




É já dentro de alguns dias que a Alfa Romeo apresenta o seu primeiro SUV, o Stelvio, no Salão de Los Angeles, entre 18 e 27 de novembro. Mas este será apenas o primeiro de nove novos modelos a serem lançados até 2021.

A ofensiva da marca do trevo passa por uma berlina acima do Giulia, o já especulado Giorgio, mas também um SUV topo de gama (feito a partir do Maserati Levante), um terceiro SUV, abaixo do Stelvio, além de um novo desportivo.

Nos planos está também a carrinha do Giulia, já para 2017, mas também o sucessor do Giulietta (que também terá uma derivação carrinha) e o substituto do Brera, para 2020, em formato coupé e cabrio.

Em declarações à Autocar, o patrão da marca, Reid Bigland esclarece que o objetivo da Alfa Romeo continua a ser fazer frente aos rivais alemães premium. “Este não é plano para dois anos. Não conseguiremos obter resultados rapidamente. Eles estão presentes em todos os segmentos e a lançar derivações, criando subsegmentos”, reforça Bigland.

Mesmo com o novo SUV (o Stelvio), apenas conseguiremos uma cobertura de 50% do mercado. Precisamos de afinar a nossa estratégia. Só temos uma oportunidade para fazer o melhor carro possível em cada lançamento”, admite o responsável.

Sobre o primeiro SUV da Alfa Romeo, Bigland explica como pretende convencer os clientes a optar pelo modelo transalpino em detrimento das propostas premium germânicas. “A razão pela qual as pessoas vão comprar o nosso SUV é porque vão ficar totalmente espantadas com a dinâmica de condução”.

Para já sabe-se que a plataforma do SUV será a mesma do Giulia. Aliás, o Stelvio, cujo nome ainda não está confirmado, terá muito em comum com a berlina, incluindo os motores, entre os quais o V6 2.9 biturbo de 510cv do Quadrifoglio Verde.

Fonte: Auto Portal