Autor Tópico: Especificações dos óleos de motor  (Lida 39576 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

pgainf

  • Encartado

  • Offline
  • *
  • 84
  • Karma:
    +0/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #15 em: 06 de Outubro, 2011, 20:03:51 »
Greetings!

Vi este novo óleo da GM / Opel.
É aconselhado pela marca para os motores Multijet.

http://forum.autohoje.com/boxes/335-usos-e-propriedades-dos-oleos-139.html#post1065999774

Está a um óptimo preço!

http://www.texoleo.com/OPEL-Dexos-2-5W30-5Lt

Cumprimentos!



Andei a pesquisar e encontrei isto. Pode ser útil para esclarecer algumas dúvidas.

http://www.alfaowner.com/Forum/1504469-post7.html
« Última modificação: 06 de Outubro, 2011, 20:26:00 por pgainf »

Carlos1965

  • Piccolo

  • Offline
  • *
  • 56
  • Karma:
    +0/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #16 em: 10 de Outubro, 2011, 09:16:36 »
Olá

Gostava de saber a vossa opinião sobre qual o melhor oleo para um motor 1.9 JTD de 2003, será de manter o "famoso" Selenia mas caro como tudo, ou existe no mercado outro oleo que seja recomendado e seja tão bom como o Selenia?

Obg

Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17084
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #17 em: 10 de Outubro, 2011, 15:41:41 »
Os óleos que cumpram as especificações do construtor e sejam de marca conceituada são bons para esse motor. Eu continuo a preferir Selènia.





Borgata

  • Zagato

  • Offline
  • *
  • 1501
  • Karma:
    +7/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Borgata Performance
    • Borgata Performance
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #18 em: 06 de Novembro, 2011, 19:49:11 »
Para os óleos há um que me surpreendeu bastante, nunca usei, mas são as especificações bem a cima da média.



Award Winner 2009 World MotorSport Symposium: "Most Innovative New Product"
Award Winning: "High Performance Advanced Formulations"
"Sponsors" de 6 dos melhores "Teams" do BTCC (British Touring Car Championship)

Único com as especificações API CH-4 /CI-4 !!!





http://www.millersoils-online.co.uk/



Realmente bons!

er.loves fiat

  • Maserati

  • Offline
  • *
  • 5092
  • Karma:
    +0/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #19 em: 27 de Novembro, 2011, 20:57:42 »
encontrei oleo selenia TD 30 € 5 litros, 10w40 !!

e óleo GM 10w40 5L  21 €
"Ser o melhor não é apenas um detalhe. São muitos."

Borgata

  • Zagato

  • Offline
  • *
  • 1501
  • Karma:
    +7/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Borgata Performance
    • Borgata Performance
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #20 em: 27 de Novembro, 2011, 21:04:32 »
Isso é bom preço!
Aonde?

MOTORFIRE

  • Illuminati
  • Recem chegado

  • Offline
  • *****
  • 6
  • Karma:
    +0/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
    • Hidrogeneozero
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #21 em: 19 de Janeiro, 2012, 15:08:48 »
Com o óleo 5w30 100%Sintético  no Punto 55 sx notei uma diminuição de consumo de combústivel de cerca de de 0.5 litros até 1 litro e um aumento de consumo de óleo de motor para o dobro, cerca de 5 litros a cada 5 mil km.

Com o óleo 10w40 semi sintético na mesma viatura o consumo de óleo é de 2,5 litros a cada 5 mil Km e o consumo de combústivel aumentou cerca de 0,5 litros até 1 litro.
Hidrogeneozero

alvaro carvalho

  • Novato

  • Offline
  • *
  • 18
  • Karma:
    +0/-0
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #22 em: 08 de Março, 2012, 17:09:00 »
Boas.
Depois de me debruçar sobre este bom post, gostava  q alguem me dissesse qual os oleos das marcas Bp, Castrol, Shell ou outro q seja facil de encontrar nos Hipers q pode substituir o Selenia 20K 10w 40 q é o recomendado p o meu Fiat Punto 1.2 16V  Mk2 a gasolina de 6/2003.
Comprei-o ha 2 meses e queria mudar o oleo mas nao queria Selenia pois por vezes custa mais e é mais dificil de arranjar.

Obrigado

Artur Branco

  • Moderação
  • Maserati

  • Offline
  • ****
  • 8851
  • Karma:
    +0/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Artur Branco
    • As minhas Fotografias
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #23 em: 08 de Março, 2012, 23:07:12 »
Podes optar pelo Shell Helix HX7.

É um óleo de base sintética de boa qualidade e cumpre com a norma Fiat 9.55535G2.

Usei este óleo durante muito tempo nos meus carros, antes de ter o Grande Punto!

                                http://www.fiatistas.com/forum/index.php?topic=22715.0

alvaro carvalho

  • Novato

  • Offline
  • *
  • 18
  • Karma:
    +0/-0
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #24 em: 09 de Março, 2012, 10:49:35 »
Podes optar pelo Shell Helix HX7.

É um óleo de base sintética de boa qualidade e cumpre com a norma Fiat 9.55535G2.

Usei este óleo durante muito tempo nos meus carros, antes de ter o Grande Punto!

Boas.
Segui o teu conselho e passei pela Norauto, tinha lá o Shell Helix HX7 em promoçao a 26,90€ comprei sem olhar para traz.
É a menos de metade do Selenia 20K...
Cumprimentos

Artur Branco

  • Moderação
  • Maserati

  • Offline
  • ****
  • 8851
  • Karma:
    +0/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
  • Texto Pessoal
    Artur Branco
    • As minhas Fotografias
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #25 em: 09 de Março, 2012, 11:32:19 »
Boas.
Segui o teu conselho e passei pela Norauto, tinha lá o Shell Helix HX7 em promoçao a 26,90€ comprei sem olhar para traz.
É a menos de metade do Selenia 20K...
Cumprimentos

 :t_up:

                                http://www.fiatistas.com/forum/index.php?topic=22715.0

Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17084
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Especificações dos óleos de motor
« Responder #26 em: 23 de Março, 2012, 17:37:21 »
O MERCADO GLOBAL DOS ÓLEOS BASE


TENDÊNCIAS FUTURAS

Como sabemos, a indústria de óleos lubrificantes está intimamente ligado ao petróleo bruto e aos processos de fabricação de óleos base, que variam em função da qualidade do crude, dos diferentes processos de fabricação e do grau de qualidade pretendido, em função da sua futura utilização: para motores de automóveis, para aplicações industriais ou para processo, por exemplo. Julgamos pois que conhecer os diferentes factores que afectam este mercado global, é fundamental para quem se dedica ou quer entender, a actividade de recolha, tratamento e reencaminhamento dos óleos lubrificantes usados para correctos destinos finais.

Não querendo ser exaustivo na explicação, julgo importante dar a conhecer alguns aspectos de natureza técnica. A matéria-prima do óleo base mineral é o crude que passa por vários processos de refinação de forma a extrair-lhe componentes indesejáveis tais como parafinas, enxofre e azoto.
Ao longo deste processo, moléculas de hidrocarbonetos não saturadas, isto é que não estão completamente preenchidas, são eliminadas ou convertidas em moléculas mais estáveis.
O crude passa por um processo de destilação em vácuo, em que as suas diversas “fracções” são separadas por faixas de viscosidade. As fracções que são destinadas à produção de óleos base são posteriormente processadas usando diferentes combinações de procedimentos, que abordaremos mais tarde, e que dependerão da utilização a que vai estar sujeito o lubrificante. De qualquer forma, os óleos lubrificantes minerais podem ser classificados, de acordo com sua origem, em parafínicos, nafténicos e aromáticos, não sendo os primeiros adequados para fins de lubrificação. Estes diferentes tipos apresentam propriedades próprias que os indicam para umas aplicações e que os contra indicam para outras. Não faz portanto sentido dizer que um óleo é melhor do que outro por ser parafínico ou nafténico. A título de exemplo, os óleos parafínicos apresentam um maior índice de viscosidade (menor variação da viscosidade em função da temperatura) do que os nafténicos.

Naturalmente que as preocupações de natureza ambiental tanto por parte das pessoas como das empresas, que têm levado à aplicação de leis mais restritivas, por um lado, e o constante desenvolvimento tecnológico, por outro, têm exigido lubrificantes de qualidade superior, logo, melhores óleos base e consequentemente, o desenvolvimento de novas tecnologias que aumentem o grau de refinação desses mesmos óleos base.
Genericamente, as mais exigentes especificações requeridas para os produtos finais obrigam os óleos base a ter:
Menor viscosidade, de forma a reduzir o atrito interno do lubrificante e permitir um aumento de economia de combustível;
Menor volatilidade, para reduzir o consumo de lubrificante;
Maior estabilidade à oxidação térmica, visando ao aumento do período utilização do lubrificante;
Melhor Índice de viscosidade, de forma a manter o desempenho tanto em baixa como em alta temperatura, satisfazendo as especificações requeridas pelos modernos equipamentos, especialmente motores automóveis.

Exactamente atendendo às necessidades de qualidade da indústria automóvel, o API (American Petroleum Institute) nos Estados Unidos e a ATIEL (Association Technique de L’Industrie Europeanne des Lubrifiants) na Europa, adoptaram um sistema de classificação, com a finalidade de uniformizar as especificações dos óleos base, a nível Global, tendo sido adoptados três parâmetros como referência: Teor de Enxofre, Teor de Saturados e o Índice de Viscosidade (I.V.).

Segundo esses critérios, foram criados cinco grupos:

Grupo I – Via de utilização de um Solvente - Os óleos básicos deste grupo são geralmente produzidos utilizando um solvente (processos de extracção de aromáticos e desparafinação por solvente, com ou sem hidroacabamento) e são os menos refinados da classificação. São uma mistura, não uniforme, de diferentes cadeias de hidrocarbonetos e têm sido utilizados para formular a maioria dos óleos para automóvel.

Grupo II – Hidrorefinação - São muito utilizados para fabricação de óleos para motor. Apresentam boa volatilidade e estabilidade à oxidação, sendo regulares no que se refere à fluidez e à viscosidade a baixa temperatura. São produzidos principalmente na América do Norte, onde representam à volta de 45% do mercado.

Grupo III – Hidroprocessamento e Refinação - são produzidos pelo processo de “Hidrocraking” e, apesar de não terem modificações químicas especiais, têm um excelente desempenho numa grande variedade de propriedades, como uniformidade molecular e estabilidade. São utilizados para fabricação de óleos lubrificantes sintéticos e semi-sintéticos, produzidos principalmente na Europa e na Ásia.

Grupo IV – Reacções Químicas - são obtidos através de reacções químicas das matérias-primas sintéticas, como Poli-Alfa-Olefinas (PAOs). Esses produtos, combinados com aditivos, oferecem um excelente desempenho. Têm uma composição química estável e cadeias moleculares uniformes.

Grupo V – Neste grupo encontramos os óleos base nafténicos, além de ésteres sintéticos e poliésteres. São principalmente utilizados para desenvolvimento de aditivos e em processos petroquímicos.

Grupo VI – Foi criado exclusivamente para abrigar um tipo de olefina fabricado na Europa, chamado de Poli-internal Olefina (PIO), a fim de simplificar os processos de aprovação.

Tendências mundiais

O aumento das exigências tecnológicas e ambientais tornaram os óleos base de Grupo I obsoletos, não podendo mais ser utilizados em lubrificantes de alto rendimento para motores, devido ao seu teor de enxofre, à sua alta volatilidade, às suas insuficientes propriedades a baixa temperatura e ao seu baixo índice de viscosidade. Assim, há obviamente uma tendência crescente de aumento da produção de óleos base dos Grupos II e III, sendo porém consenso que os óleos base do Grupo I ainda terão uma participação representativa no mercado, por longo tempo, noutras aplicações.
Ao mesmo tempo tem-se verificado uma redução do número de refinarias que produzem óleos base, bem como um aumento do número de refinarias com “hidrocraking”, podendo produzir tanto combustíveis como óleos base o que, em períodos de alta volatilidade de preços do crude, lhes permite focar a sua produção nos combustíveis, aumentando a rentabilidade da refinaria, em detrimento da produção de óleos base.

Este é um factor que tem levado a um aumento significativo no preço dos óleos base virgens.
Assim, a subida do preço dos lubrificantes acabados, conduzidos pelo aumento de preço dos óleos base, o seu upgrade em qualidade e o ainda baixo valor obtido pelos óleos usados, permitem a rentabilidade do “Rerefining” (regeneração a que chamamos re-refinação e tratado num anterior artigo), processo muito semelhante ao de refinação do petróleo bruto e que permite obter, a partir de óleos lubrificantes usados, óleos base refinados, de qualidade idêntica ou superior à dos chamados óleos base virgem.

Se podemos afirmar que o futuro nos vai trazer lubrificantes com maior grau de pureza, baixa volatilidade e uma maior vida útil, somos também da opinião que existe um enorme potencial de crescimento para a re-refinação, tanto mais que, segundo dados da revista Lubes’n Greases, são recolhidos por ano, globalmente, 16,5 milhões de toneladas, cerca de metade dos óleos lubrificantes usados disponíveis, mas apenas 2,6 milhões (16%) vão para re-refinação, resultando daí 1,6 milhões de óleos base.

Como tal, a qualidade dos óleos base continuará a evoluir para satisfazer cada vez mais as necessidades do exigente consumidor do século XXI, protegendo o ambiente e tirando partido do aproveitamento dos óleos usados….

Porque o óleo tem mais vidas…

Fonte: Auto Motor, por Aníbal Vicente, Gerente da Sogilub





Bravobravissimo

  • Moretti

  • Offline
  • *
  • 155
  • Karma:
    +0/-0
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #27 em: 16 de Maio, 2012, 18:26:12 »
Um carro que normalmente lhe metem óleo mineral depois, passam a meter sintético na primeira mudança vão reparar que come um bocadito, depois estabiliza :)
O meu é a gasolina e anda com óleo de motores a gasol --

vitor oliveira

  • Piccolo

  • Offline
  • *
  • 61
  • Karma:
    +0/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #28 em: 07 de Dezembro, 2012, 00:10:10 »
carros recentes e com FAP nunca se esqueçam de seguir os requisitos  de fabrica ... pois os óleos cada vez estão mais específicos para cada motor ... inventam de todo agora ... :smash:

SilvSport9

  • Giannini

  • Offline
  • *
  • 390
  • Karma:
    +0/-0
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Re: Especificações dos óleos de motor
« Responder #29 em: 27 de Janeiro, 2013, 23:14:53 »
quero mudar o oleo do meu punto 188 mjet.

qual o oleo aconselhado?

não sei se faz diferença o carro esta programado.