Autor Tópico: Fiat-Chrysler Automotive procura parcerias  (Lida 545 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17084
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Fiat-Chrysler Automotive procura parcerias
« em: 13 de Março, 2015, 18:57:49 »

Fiat-Chrysler "pisca o olho" à
Ford e GM




Sergio Marchionne, o CEO da Fiat-Chrysler Automotive, considerou ser "tecnicamente possível" criar uma aliança com outro grande fabricante automóvel como a GM ou a Ford

Ao longo dos últimos meses têm vindo a público várias notícias sobre o desejo da Fiat-Chrysler (FCA) forjar parcerias com outros fabricantes, tendo sido agora avançadas no Salão de Genebra mais algumas informações sobre esta matéria. Sergio Marchionne, o responsável máximo pela ligação entre Fiat e Chrysler e CEO do grupo formado pela associação das duas companhias, abriu a possibilidade de criar novas sinergias com outros fabricantes americanos. Embora reconhecendo que de momento ainda não surgiu “nada substancial” das conversas mantidas com a Ford e a GM, o gestor italiano considerou ser “tecnicamente possível” uma aliança com outro dos grandes players da indústria automóvel americana.

Na base desta declaração de intenções da Fiat-Chrysler está a preocupação com o controlo apertado de custos no desenvolvimento de novas tecnologias, como a condução autónoma ou inovações na redução das emissões. Estes são projetos cuja investigação necessita de verbas consideráveis, pelo que a partilha de conhecimentos, e também de custos, poderá tornar mais fácil o desenvolvimento destas tecnologias. Depois de ter recusado qualquer ligação aos gauleses da PSA e confirmado que não está em conversações com o Grupo VW (é publicamente conhecida a relação difícil de Marchionne com Ferdinand Piech, responsável do consórcio germânico), as informações avançadas em Genebra indicam que a Fiat-Chrysler estará aparentemente mais interessada em encontrar parceiros dentro da industria automóvel americana.

Fonte: Turbo, por Nuno Fatela







Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17084
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Fiat-Chrysler Automotive procura parcerias
« Responder #1 em: 18 de Abril, 2016, 17:22:48 »

Fiat Chrysler
vê Toyota, VW e Ford como parceiros ideais




Toyota, Volkswagen e Ford são os únicos potenciais candidatos a uma fusão com a FCA Fiat Chrysler, depois de fracassadas as tentativas de uma união com a General Motors, assegurou o CEO da FCA, Sergio Marchionne, à margem da assembleia-geral de acionistas do grupo, em Amsterdão.

Marchionne vem insistindo na necessidade de fusão entre os grandes players da indústria automóvel, como forma de reduzir os custos proibitivos de desenvolvimento da próxima geração de automóveis tecnologicamente avançados, ligados à internet, com capacidades de condução autónoma e que poluam menos, combinando eficientes motores convencionais de combustão com novos sistemas de propulsão com zero emissões.

“A porta para uma fusão nunca esteve fechada e a necessidade de consolidar o setor não desapareceu”, disse. Segundo estimativas da própria FCA, a fusão com outro grupo automóvel permitiria uma poupança com sinergias de custos estimada em 10 mil milhões de dólares por ano.

Para o CEO do grupo, o grupo automóvel coreano Hyundai-Kia também está entre os grandes players do setor e haveria sinergias suficientes para justificar uma fusão, mas o problema ´que “os coreanos não querem casar com ninguém”. Na Coreia, a Samsung Auto já está integrada no grupo Renault e a SsangYong é demasiado pequena em termos globais.

Na ausência de um parceiro para a fusão, Marchionne, cujo mandato como CEO da FCA termina em 2018, tem focado os seis esforços no ambicioso plano de investimentos do grupo, relançando as marcas Jeep, Alfa-Romeo e Maserati e na diminuição do endividamento, com o objetivo de voltar a distribuir dividendos aos acionistas a partir de 2018.

Fonte: Auto Monitor, por Álvaro Mendonça






Tiffosi

  • Moderação
  • Ferrari

  • Offline
  • ****
  • 17084
  • Karma:
    +9/-8
  • Sexo
    Masculino

    Masculino
Fiat-Chrysler Automotive procura parcerias
« Responder #2 em: 03 de Junho, 2016, 19:01:28 »


Serão os chineses da GAC os parceiros da
Fiat-Chrysler
?




O fabricante chinês de automóveis Guangzhou Automobile (GAC) estará a negociar a compra de uma posição de controlo no capital na Fiat Chrysler Automobiles (FCA), segundo a imprensa italiana e norte-americana. Um porta voz do grupo chinês garantiu já que não há negociações em curso, mas não desmentiu formalmente a hipótese de um negócio,

O CEO da FCA, Sergio Marchionne não tem escondido o seu interesse em fazer uma parceria com outro grupo do sector, que lhe permita partilhar os custos de desenvolvimento de novas plataformas, novos motores e novos modelos. A General Motors e o Grupo Volkswagen, que a certa altura foram dados como interessados em tomar uma posição na FCA, desmentiram já a possibilidade de qualquer acordo.

A Guangzhou Automobile (GAC) é a parceira da FCA na China, onde produz SUV da marca Jeep, entre outros modelos do grupo italo-americano. Em meados do mês, o chairman da GAC, Zhang Fangyou, visitou na seda da FCA em Auburn Hills, no Michigan (EUA), juntamente com um representante oficial do governo chinês e com o embaixador da China nos EUA.

A GAC já indicou que gostaria de expandir a sua relação com a FCA para além das joint-ventures na China. Em abril, um responsável da GAC Motor disse à Reuters que o grupo está a preparar a sua entrada no mercado americano, contando para isso com o apoio da Chrysler, o ramo norte-americano da FCA.

De acordo com a Foz News, a GAC não precisa necessariamente de tomar uma posição no capital da FCA para entrar no mercado dos EUA, mas será certamente mais fácil para os chineses se venderem os seus carros rebatizados com marcas americanas, como a Dodge ou a Chrysler.

Os chineses já anunciaram que no próximo Salão Automóvel de Nova Iorque, em Janeiro, tencionam estar presentes em força, apresentando os seus modelos compactos e médios.

Fonte: Auto Monitor, por Álvaro Mendonça